terça-feira, 4 de março de 2014

Red carpet: Oscar 2014!

E finalmente chegou o momento do evento que tanto esperamos todos os anos. Depois das inúmeras premiações que o antecedem, no domingo à noite aconteceu o Oscar, o filé mignon das premiações do cinema. Com sete estatuetas para "Gravidade" e "12 de escravidão" eleito como melhor filme, a cerimônia teve Ellen Degeneres como anfitriã, o que trouxe uma boa dose de humor para a noite, com direito a pizza distribuída entre as celebridades e tudo mais! Mas e a mulherada, caprichou?
Teve muito vestido bordado. Muitos tons claros. Muito brilho, muita ostentação. Mas teve também quem fez bonito no clássico. E teve gente, claro, que não só errou na escolha, mas virou motivo de piada. Teve uma galera simples demais para o meu gosto, uma outra galera que reina absoluta sempre e teve... Angelina Jolie.

É aquela coisa: Angelina Jolie não sai muito de casa, mas, quando sai, é para parar o trânsito e acabar com o resto da mulherada. Não foi diferente dessa vez. Estupenda nesse Elie Saab cheio de brilho, make de ryca e o sorriso mais lindo de Hollywood, ela acompanhou o maridão (que foi receber a estatueta de melhor filme do ano) e ainda apresentou uma das categorias da noite com toda a classe que lhe é intrínseca. Divina, símbolo da perfeição.
Mas, é bom lembrar, ela ficaria linda até usando uma fronha velha, então...


Diva, deusa e qualquer outra característica do tipo. Tudo ainda é pouco para ela, a loira mais elegante do cinema, que chegou deslumbrante como sempre: Charlize Theron estava impecável nesse Dior. Corte sereia, dramático, fino... A cara do Oscar! Fantástica, não erra nunca!


Não sei por que cargas d'água o povo implica com preto no Oscar, mas fiquei feliz demais ao ver tanta celebridade ultrapassando a barreira esse ano. Anne Hathaway se redimiu de forma brilhante pelo modelo chinfrim que usou em 2013, aparecendo reluzente nesse Gucci com busto bordado. Ao vivo o brilho era intenso (dá para ver um pouco melhor na segunda foto). Linda, amei!



Tá que a mulher é uma diva que já vinha aparecendo linda em todas as premiações anteriores, mas precisava "surgir" (porque isso não foi só comparecer ao evento, simplesmente) no Oscar e esfregar toda essa riqueza e elegância na nossa cara com esse arraso de Armani E ainda levar a estatueta de melhor atriz para casa? Luxo define Cate Blanchett.
Obs.: Sim, sou perua e amo vestidos cheios de penduricalhos e brilhos.


Emma Watson é uma boneca que fica cada vez mais linda. E é fashionista. Ela não gosta de zona de conforto e ousa mesmo. Fica o máximo com vestidos estampados e assimétricos, segura super bem calças com sobreposição de vestidos... Mas de Vera Wang? De Vera Wang ela simplesmente mostrou que deixou mesmo de ser a Hermione e virou uma mulher espetacular.


Kate Hudson deve ter pensado assim: "Ah, linda eu já sou. Hoje quero mesmo é ser chique!". E aí escolheu esse Atelier Versace branco, bordado, com ombreiras removíveis formando uma espécie de capa, em um modelo que não só delineou seu corpo perfeito, mas a deixou com ar de Oscar de antigamente. Com direito a cabelo para a lateral e tudo mais. Arrasou, beijinho no ombro!



Agora, gente, vocês me conhecem e sabem o quanto eu babo em um vestido rodado. Quando ele é lindo, então, me segura. E Giuliana Rancic repetiu o feito maravilhoso da premiação em que usou o rodadão bordô (AQUI, no Golden Globes) e chegou princesa ao red carpet nesse Paolo Sebastian.


Mas, mesmo assim, em termos de vestido rodado não teve ninguém para bater a cantora Pink, que estava um deslumbre nesse rodadão, bordadão, vermelhão, glamourozadão e todos os ãos possíveis Elie Saab. Ela subiu ao palco para cantar "Over the Rainbow" (o que fez lindamente), em uma homenagem ao filme "O mágico de Oz", mas o que fez mesmo foi sambar na cara da sociedade. Juro que eu fiquei a música inteira hipnotizada pelo vestido. Um primor!



Jennifer Lawrence é a princesinha da atualidade, não tem jeito. Mas o mais legal é que ela é uma princesa Fiona. Não acho que seus tombos sejam calculados; acho que ela é desastrada como eu e cai mesmo. E bate em microfone na hora de apresentar uma categoria do Oscar. E dá risada disso tudo. E come pizza durante a cerimônia como uma morta de fome. E, por isso mesmo, é difícil não amá-la.
Dessa vez ela optou pela segurança do vermelho (que ela sabe que lhe cai bem, comprovadamente testado) e por um modelo Dior seguro que remete à finesse mais antiga também, graças ao peplum. Simples, porém muito elegante. O colar caído nas costas é um charme delicado repetido do ano passado, mas que sempre cairá bem.


Bom, eu já disse e vou repetir que acho que está havendo muito oba oba em cima dos looks da atriz Lupita Nyong'o. Ela está sempre bem vestida, é verdade, mas não é essa coisa de outro mundo que pintam, a ponto de dizer que ela era a mais linda da noite do Oscar. Desculpa, mas não concordo. O Prada azul é bonito e lhe caiu muito bem (óbvio, já que foi feito para ela), tem todo esse efeito rodado e fluido ao mesmo tempo e é arrematado com leves bordados na saia. Muito bonito. Mas sem exageros, né? para mim - PARA MIM, repito - ela não fica nem entre as cinco mais belas da noite.



Maria Menounos tem aquela fórmula sem erro. Ela já descobriu qual é o modelo lhe cai bem e nunca foge disso. Assim, está sempre impecável. A única diferença dessa vez é que o vestido Johanna Johnson era bordado da cabeça aos pés, com detalhe nos ombros e na cintura. Amei.


Sarah Paulson também se jogou no brilho, com um Elie Saab inteirinho bordado. Um clássico dos red carpets, mas que lhe caiu extremamente bem. Aliás, com um bordado RICO desses não existe não cair bem, né?



Houve quem dissesse que Naomi Watts era a mulher mais elegante da noite. Eu discordo, porque acho que teve uma mulherada aí que matou a pau, mas ela estava mesmo belíssima nesse Calvin Klein branco nada básico, também inteirinho bordado como os dois acima. 



Agora, vamos combinar, Jennifer Garner parou para sempre em "De repente 30", né? Essa mulher não envelhece, gente! Cadê sinal de ruga? Ou de preenchimento triste de botox? Linda demais! E, PARA TUDO, além de o Oscar de la Renta dela ser bordado e brilhoso e metálico e tudo mais, a saia era inteirinha de franjas. Estou aqui babando até agora graças ao meu espírito de perua preso em um corpo de mulher comum sem dinheiro.


Julia Roberts pediu, enfim, uns conselhos de moda para a sobrinha Emma Roberts e arrasou nesse Givenchy preto clássico de renda com peplum de muita presença, corte reto, cabelo e make impecáveis. Redimiu-se lindamente do vestido de secretária e do macacão pink das premiações anteriores.


Kristin Chenoweth, que ano passado abalou as minhas estruturas com aquela esplêndido vestido preto rodado E bordado, não deixou barato em 2014: compareceu ao Oscar usando um Roberto Cavalli dourado com bordados assimétricos, super estruturado e muito lindo. Não curti o cabelo, mas, honestamente, só tenho olhos para o vestido.


Meryl Streep não brinca em serviço e estava carimbando elegância e riqueza nesse Lanvin de muito bom gosto. Sem contar que eu amo essa mulher, gente! E seu melhor acessório - além do cinto e das pulseiras valiosíssimas - foi a simpatia, como sempre.


"Eu só preciso de um vestido azul extremamente bem modelado. Não precisa ter bordado nem frescura nenhuma, apenas me deixar com cara de rica e fina e fazer o pessoal que toma conta do dicionário querer colocar uma foto minha na palavra elegância", explicou Sandra Bullock na hora de conversar com o pessoal do Alexander McQueen e escolher esse vestido. Brincadeira, mas que ela arrasou, isso é verdade. Conjunto da obra perfeito, um mulherão.


Amy Adams, que também foi de azulão (Gucci), exagerou no minimalismo. Chique, elegante, menos é maizzzZZZZZzzzzZZZz... Ano passado ela foi uma das minhas favoritas, estava radiante, mas esse ano todo esse ar de "vou ser clássica" não me chamou a atenção. É o Oscar, poxa, cadê glamour? Te adoro, Amy, mas te achei pouca coisa dessa vez.


Muita gente achou Jessica Biel incrível. Eu achei comum. Achei bem Jessica Biel mesmo. Acho ela sem graça e acho que esse Chanel a deixou mais sem graça ainda; pronto, falei. E olha que tem muito brilho, hein?


Jenna Dewan, que também optou por um tom pastel, arrasou com esse Reem Acra de tronco bordado lindamente e saia cheia e glamourosa. Achei maravilhoso e super usaria, parecia uma fada moderna!


Também de clarinho e saia trabalhada em camadas, Kristen Bell foi de Roberto Cavalli estruturado e estava muito bonita. Só não gosto desse colar de festa de 15 anos e cabelinho merreca, mas tudo bem.


Isso é ser minimalista com graciosidade: Laura Dern deixou os detalhes assimétricos do vestido Alberta Ferretti valorizarem o look, que teve um caimento ótimo em sua micro cinturinha.


Olivia Wilde mostrou, mais uma vez, como uma grávida pode ser uma das mulheres mais belas da noite. E não só porque grávida tem aquela pele maravilhosa-radiante-digna-de-comercial-de-televisão, mas porque TEM SIM vestido que cai como uma luva em gestantes. E que a combinação vestido certo + make certa + cabelo certo + acessórios certos não deixa de existir ou funcionar só porque você está carregando um bebê na barriga. Demais grávidas, pensem nisso ao olharem para a beleza de Olivia em seu pretinho básico Valentino.


Outra coisa que Olivia Wilde provou foi que uma grávida só precisa de duas coisas para estar radiante em um tapete vermelho: bom gosto e bom senso. Coisas que estavam faltando no estoque quando Kerry Washington resolveu amarrar um lençol de cetim em volta de seu corpo e chamar de vestido (Jason Wu). Gente, por favor, alguém avisa pra ela que gravidez não é motivo pra machucar os olhos dos outros ou achar que vai ficar linda de qualquer jeito. Obrigada.


E se Kerry Washington foi de lençol, teve a galera que se jogou com força nas cortinas também: Penelope Cruz, Camila Alves e Lady Gaga.
Penelope Cruz é um deslumbre de mulher, então alguém me explica pra que todo esse pano desajeitado. É Giambattista Valli, mas podia ter pedido as cortinas aqui de casa emprestadas que daria na mesma.



Camila Alves também é linda, tem um marido lindo e ganhou um beijo super romântico do mesmo quando ele ganhou o prêmio de melhor ator. Um beijo que o mundo inteiro viu. Então por que esse Gabriela Cadena com vinte metros de tecido sobrando? Medo de passar frio? Abraça o boy, se for isso!


Sobre Lady Gaga, tenho para dizer que discordo de quase tudo que vi por aí. Falaram muito mal do vestido Versace. Eu achei muito "do bonito", sim senhor. E se fosse outra pessoa usando, muitas dessas pessoas também achariam. O padrão do bordado era lindo. O que estragou - além do cabelo cagado e do sapato de drag queen dos velhos tempos - foi ela entrar nessa tendência cortina e jogar um enorme tanto de tecido rosa no pescoço.


Chrissy Teigen escolheu um Monique Lhuillier rodado e florido que eu acharia lindo se não fosse o fato de ser um pouco mais curto na frente. Com toda essa cauda, não rola essa diferença na barra. Sem contar que esse cabelo com cara de oleoso que não foi lavado ficou horrível!


Cristin Milioti, a mother de "How I met your mother" (até que enfim sabemos quem ela é) foi de camisola Reem Acra. Não gosto desses vestidos, não adianta. E esse batom não ficou bom na atriz não, hein? Sem contar que faltou um acessório aí. Sem contar que tá amassado na saia. Sem contar que... Ah, deixa pra lá!


Minha mãe ficou encantada no KaufmanFranco de Lara Spencer e confesso que eu também. Achei o padrão do bordado de pedrarias lindo demais. Não gostei muito do decote do modelo, mas, fora isso, lindo!


Que vontade de apertar as bochechas de June Squibb. Ela estava fofa e simpática demais. E preciso dizer que achei o Tadashi Shoji, feito especialmente para ela, de uma elegância só! Super de acordo com a idade e o corpo da atriz, mostrando que as senhoras podem brilhar e muito. Linda demais, muito elegante!


Anna Kendrick  sofre para acertar no vestido. Dessa  vez achei menos pior, mas ainda assim não usaria esse J Mendel. Tem toda uma mescla de bordado logo abaixo do busto, transparência, assimetria e saia parecida com as dos vestidos que eu usava na época das festas de quinze anos em que ia há dez anos. Não funcionou, tadinha.


O bordado - só o bordado - do Valentino de Sally Hawkins é estupendo. Mas cadê ela dentro do vestido, gente? Sumiu!


Que claustrofobia que dá só de olhar para esse Zac Posen de Glenn Close. Ui!


Bette Midler soube escolher bem um vestido de acordo com sua idade sem precisar fechar mangas, decotes e tudo mais. Estava bonita nesse Reem Acra.


Nada contra o vestido de paetês de Nancy O'Dell, apesar de ele ser comum demais para o Oscar. Mas esse cabelinho... Cruz credo, que coisa mais pavorosa!


Sou só eu que tenho a impressão de que as mangas desse Jenny Packham fizeram o corpo de Julie Delpy ficar muito maior nos ombros? E que mesmo assim o quadril ainda ficou esquisito? Ou seja, não deu certo, não ornou.


A última do post é Idina Menzel, que subiu linda ao palco do Oscar para cantar "Lei it go", música do filme "Frozen", usando um Reem Acra com aplicações bordadas, saia vaporosa e um decote que lhe caiu como uma luva. Linda!


para terminar esse post, vou repetir o que eu disse em tempo real para quem acompanha a fan page do blog: Você que estava assistindo a cerimônia na televisão, assim como eu, pode confessar... VOCÊ QUERIA MAIS DO QUE TUDO NA VIDA ESTAR NESSA SELFIE FANTÁSTICA! Muita gente ryca, linda e talentosa em uma foto só!


E aí, quem fez mais bonito nessa noite histórica? É sempre o melhor e mais esperado red carpet do ano, não adianta! 
Bises, bises!

Nenhum comentário :

Postar um comentário