sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Look: Whiskey Rock-A-Roller!

Mais um look simples que usei aqui na praia, dessa vez não por cima do biquíni, mas pra tentar andar de roller. Acreditem ou não, eu nunca tinha colocado os pés em um. Quando minha prima de nove anos apareceu com o dela, resolvi tentar a sorte. Não deu muito certo, mas rendeu boas risadas (descoordenada demais, gente, vocês não têm ideia, haha).
Para um dia descontraído assim, nada melhor do que o combo mais básico de todos os tempos: shorts jeans e t-shirt. Na verdade esse look não tem nada de especial e só estou postando pra dividir com vocês algo bem cômico da minha vida. Mesmo assim, vale à pena apostar nos detalhes, como sempre; eu optei pelo chapéu panamá, cinto preto e óculos de sol lilás. Como é praia, não precisa de quase nada. Aliás, a melhor parte da praia é justamente essa, ter que se preocupar tão pouco com o que vestir, porque quanto mais confortáveis forem as roupas, melhor.
proposta, como eu disse, foi simples, só algo básico e gostoso pra arriscar uns passos  - que não deram certo - sobre rodinhas. Olhem só:










T-shirt: Mundo Lolita / Shorts e cinto: Lança Perfume / Roller: Fênix / Chapéu: da China / Óculos: Prada

Então, como eu disse, só diversão mesmo. Mas acho que é um jeito legal de fechar a semana do blog, né?
Bom final de semana, amores! É meu último de praia, a vida boa está acabando!
Bises, bises!

Linda de sexta!

A linda de hoje é uma dessas pessoas especiais de quem gostamos de graça pelo jeito de ser. Ela é doce, amável, sempre muito educada, fina e um poço de elegância. Além disso, é trabalhadora, esforçada e muito criativa. Ou seja, cheia de qualidades além da óbvia beleza.
Graduada em Negócios da Moda pela Universidade Anhembi Morumbi, especializada em Colorismo e Personal Stylist, ela voltou para Pato Branco para prosseguir com os negócios da família e, desde então, trabalha no Atelier Eliza. Que ela é uma estilista de mão cheia todo mundo sabe e é inegável a riqueza que ela trouxe para o atelier, com um olhar inovador e moderno, sem perder o encanto e a doçura. Mas quando pedi que ela nos contasse um pouco sobre si, achei absolutamente lindo quando ela disse: "Pode-se dizer que cresci dentro de uma caixa de retalhos da minha avó. Desde pequena estou envolvida com costura e roupas".
Ela ainda contou que 
passa boa parte de seu tempo livre lendo livros, blogs e sites e pesquisando sobre moda, tendências de estilo e comportamento. Aliás, o senso de estilo dessa mulher é um espetáculo, está sempre muito linda e estilosa quando a encontro.
Além de todo esse "dossiê", ela se interessa 
por arquitetura, arte e história. "Acho que tudo isso está profundamente ligado à moda e às inspirações de temas e coleções, até para criar os vestidos das minhas clientes", ela disse.
Sem dúvida uma pessoa rica em conhecimento, de um comportamento elegante excepcional e uma simpatia velada, doce mesmo. E linda, claro, muito linda! 

Nome: Ana Eliza Pichetti Rucinski
Lá de: Pato Branco










Adoro mostrar aqui quem, além de linda, é cheia de estilo. Acho que, por essas poucas fotos, dá pra perceber como ela tem personalidade e chama a atenção por onde passa!
E agora, que vai casar, tenho certeza que será uma das noivas mais lindas desse ano. Alguém duvida?
Bises, bises!

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Look: Guided by a beating heart!

Não tem nada mais praia do que canga, né? Eu adoro, principalmente pelas mil possibilidades de amarrações e maneiras de uso. Dá pra usar como saia, amarrada na lateral, vestido de um ombro só, longo ou curto, e por aí vai. E pensando nisso, trouxe hoje um look super versátil, que vai para a praia e depois para um barzinho no final da tarde com os amigos facilmente (na praia, claro), é só deixar bem arrumadinho e se jogar nos drinks! 
A ideia é amarrar a canga como se fosse um vestido envelope e finalizar com um cintinho. Esse estilo fica elegante e ao mesmo tempo fresco e gostoso pra passear pela orla ou só ir até a praia mesmo. Completei com o chapéu pink pra contrastar com a canga preta e dar um toque mais colorido ao look. Mas confesso que acho um charme usar preto na praia, desde que com opções leves, como a canga em si ou outro tipo de saída de praia.
Fizemos fotos bem diferentes pra aproveitar o ar mais fluido desse look, que fica esvoaçante pelo fato de o tecido ser leve e a canga bem comprida! Aliás, isso é importante: dependendo a amarração que você tiver em mente fazer, precisa cuidar o tamanho da canga que compra! Outro detalhe que muda tudo é a cor/estampa; se for mais colorido ficar mais divertido e se for mais neutro fica mais fino!
Esse jeito de amarrar, criando um vestido, é meu 
preferido; acho que fica chique e diferente do comum (o que eu adoro, óbvio). Sem contar que fica com uma fenda poderosa que dá um charme a mais ao look! Olhem só:








E vocês, usam canga na praia? Que tipo de amarração gostam mais?
Se quiserem o passo a passo desse estilo, posso ensinar com fotos! 
Bises, bises!

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Look: Summer wind!

Não me canso de postar esses looks praianos simples e descomplicados. Pelo feedback que tenho recebido nos comentários e também na fanpage do blog (AQUI), tenho a impressão de que vocês também curtem, apesar de serem combinações absurdamente normais, né?
Hoje, então, trouxe um look com a saída de praia que mais usei por aqui e que comprei por pouquíssimas doletas na China. Ela é feita naquele tecido geladinho que é uma loucura de tão gostoso e tem uma modelagem super confortável e soltinha - mas com o detalhe do franzido na cintura que ajusta um pouco o modelo bem amplo. As mangas tem um recorte bonito e a estampa é de azulejo português, a queridinha de todos. Ainda que a febre já esteja passando, acho uma graça.
Usei com o chapéu panamá branco pra dar um ar bem descontraído, cinto fininho azul na cintura e rasteirinha dourada combinando com a bolsa pra dar um glamour. Simplicidade é tudo na praia, mas nada como dar um up no visual de vez em quando e ir brilhando pra areia, né? haha!
E é isso, gente, não tem muito o que falar desses looks com saída de praia, porque não é uma super combinação; um detalhe ou outro é que fica responsável pelo diferencial. Olhem só:









Saída e chapéu: da China / Rasteirinha: Luíza Barcelos / Bolsa: Morena Rosa Beach / Óculos: Chilli Beans

Espero que estejam curtindo, porque eu tenho adorado tirar um tempinho para fazer essas fotos (que, mais uma vez, foram feitas pela minha tia, Luciana Kein)!
Bises, bises!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Grammy 2014!

Gente, pelamordetudo, o que foi esse Grammy? Com raras exceções, uma desgraça adentrando atrás da outra o red carpet. Achei que rolou muito mau gosto, muita breguice e péssimas escolhas, mas como nem só de glamour vivem as premiações, estamos aqui para mostrar o que rolou por lá no final do último domingo mesmo assim. O pessoal caprichou mais nas festas pré-grammy; se vocês querem mesmo minha opinião, vale muito mais à pena conferir!
O Grammy premia os melhores da música, mas muitas celebridades da TV também aparecem por lá, seja para fazer a entrega das premiações, uma pontinha especial ou só mesmo para se inspirar na Heidi Klum e ser arroz de festa por um dia. Anyway, vamos conferir o que rolou ontem à noite?

Aquele momento "para tudo para ver a Taylor Swift divar": apareceu linda, alta, magra e deslumbrante como sempre em um Gucci longo todo trabalhado no brilho, com manguinhas (amo vestidos com manguinhas), corte acinturado e retinho. Estava um luxo, impecável, não teve para mais ninguém. A make e o cabelo estavam maravilhosos e ornando (como sempre também) perfeitamente com o vestido sem decote, coisa de rica total. Ela estava mais Barbie do que nunca!
Para sua apresentação, trocou o brilho do Gucci por um Alberta Ferretti fluido. Esse modelo de saia me lembra aqueles vestidos super usados há uns dez anos, mas o decote com pedrarias estava lindo. E ela estava uma graça cantando "all too well".




Que Beyoncé é deusa, poderosa e a verdadeira mulher que deixa geral BA-BAN-DO todo mundo sabe. O que é esse corpo, gente? Que escândalo! Só ela mesmo para segurar esse Michael Costello feito com pedaços de cortina da casa da vó; ficou um desbunde nela, embora muita gente tenha criticado. Resumindo, acho que ficaria terrível em qualquer outra pessoa, mas ela passou mandando beijo no ombro para geral. Maaaas... Esse cabelo de creusa pra quê? Tá certo que ninguém olha para o cabelo quando ela passa, mas não custa caprichar, né? De onde eu venho isso é falta de hidratante!


Fala a verdade, você já viu Katy Perry usar muita roupa esquisita por aí, certo? Daí minha surpresa quando ela apareceu lindíssima nesse Valentino com estampa de partituras e notas musicais, de uma leveza só. A princípio tinha achado estranho, confesso, mas depois de muito olhar e analisar, não só achei que combinou com ela como também achei que ela arrasou no modelito (saído diretamente do desfile da grife em Paris semana passada). Tudo a ver com o Grammy e, principalmente, tudo a ver com ela, porque é delicado e divertido ao mesmo tempo. Não gostei do cabelo, mas continuo achando que ela estava muito linda, adequada à ocasião e parecendo uma princesa.
Mais tarde, Katy trocou o vestido "musical" por um outro Valentino curto com o detalhe de uma cobra na cintura, modelo também recém saído do desfile. Aí achei que mais ou menos pifouporque essa saia de tule parece aquelas que a gente improvisa em casa, né? Mas mesmo assim, algo nele me encantou. E a make e o cabelo estavam lindos!



Para provar que quem é rainha nunca perde a majestade, Madonna deu um chega pra lá na excentricidade de Lady Gaga e a ultrapassou usando esse modelito masculino Ralph Lauren, que foi escolhido para combinar com o look do filhote David. Achei um exagero, mas é bem típico, né? Mas é só reparar na cara cheia de plásticas que a gente nem percebe a roupa!



Kelly Osbourne, de Badgley Mischka, não está contente em ser um eterno cosplay da Madame Min com esse cabelo roxo e, dessa vez, se inspirou em todas as bruxas de desenho possíveis para eleger seu look e suas caras e bocas. Credo, fia!



E, gente, o que é essa roupa Alexander McQueen de Cindy Lauper, combinando com esse cabelo IN-CRÍ-VEL? hahahaha, eu ri muito, confesso! Detalhe no dedinho do pé para fora da sandália, um luxo!



Faith Evans também resolveu ir de Úrsula, a bruxa do mar, ou algo do tipo, porque nada mais explica a escolha desse vestido horrendo. E o cabelo, então? Dá até pra falar que ornou com a roupa, porque não tem mesmo como dizer o que está pior.



Mas pra não dizer que só teve gente se travestindo de bruxa no Grammy, Fantasia Barrino foi representando as cortinas de mansões assombradas, tipo família Adams. O vestido já está horroroso, com esse negócio vermelho no pescoço - que eu nem sei o que é (simpatia? macumba?) - ficou pior ainda.  



E Foxes foi de toalha de mesa, que é o que parece esse Vivienne Westwood dela.



Julia Roberts estava mais linda do que em todas as outras premiações a que compareceu somadas (já que não mandou muito bem em nenhuma delas). Esse Elie Saab curto ficou lindinho nela!



Iggy Azelea, também de Elie Saab, não teve tanta sorte, porque esse vestido branco é, provavelmente, um dos poucos que não gostei do estilista até hoje. Ou é só porque não ficou bem nela, sei lá!



Em compensação, Paris Hilton mandou muito bem no branco Haus of Milani. Como sempre, muita gente criticou, mais pela pessoa em si do que pelo vestido, mas eu achei muito bonito o modelo e não vou negar que sempre achei a socialite muito linda (apesar dos pesares). Combinou com ela essa mescla de mostrar e esconder, fez bonito!


Sarah Hyland achou que estava indo ao shopping com as amigas mas... Ops, era o Grammy e não deu tempo de trocar a roupa.


Nancy O'Dell estava indo a uma baladinha qualquer, mas aí recebeu o convite para o Grammy no último instante e foi assim mesmo.


Enquanto isso, Rita Ora achou que Grammy era sinônimo de festa à fantasia e foi de embalagem de Ferrero Rocher. E, gente, que caimento horrível desse Lanvin, coisa absurda!


E Valisia Lakae... Bom, não tenho nem palavras para esse modelito LYNDRO azul berrante combinado com sapatos rosa choque, brincos pretos e batom vermelho. MINHANOSSASENHORA me livre de qualquer coisa parecida, por favor!


Paula Patton se misturaria super bem em uma multidão de zebras. Tô falando que estava uma pior que a outra nesse evento, gente. Alguém me explica qual é a desse vestido (Nicolas Jebra)? Ela avacalhou de propósito? Só pode mesmo!


Gostei do Dolce & Gabbana de Ariana Grande (ufa, até que enfim!). Achei o modelo retrô super lindinho, com estampa floral, saia volumosa e comprimento midi. Uma graça mesmo. O único problema é que eu sempre tenho a impressão de que essa menina colocou um aplique de cabelo igualzinho à franja da Lady Kate, só que no comprimento, sabe? Esse rabo de cavalo me parece mais falso que barba de Papai Noel!


Esme Bianco foi a mais clássica da noite e clássico não tem erro. Então tá aí, super elegante.


Muito longe do preto e branco, Giuliana Rancic se jogou no Alex Perry laranja rendado. Nada contra (exceto esse detalhe em branco horrendo), mas depois de vê-la com aquele espetáculo de vestido vinho volumoso no Golden Globes fica difícil de gostar de um modelo simples como esse aí. Mas minha implicância mesmo foi parar no cabelo da moça, que tá parecendo aquele rabo que a gente faz pra limpar a casa. Já essa magreza toda, assa pra cá menina!


Também de laranja, Natasha Bedingfield (nunca mais tinha ouvido falar da moça que canta sobre abrir os braços na chuva e lálálá) escolheu um Christian Siriano bem fechado. Acho que se o cabelo fosse preso em um coque alto não ficaria tão ruim - com os acessórios certos poderia ficar bom, sim -, mas desse jeito achatou e ficou feio.


De vermelho, Pink optou por um Joanna Johanssen. É tão diferente ver ela toda mulherzinha assim, né? E eu só fico me perguntando - e juro que gostaria de entender - por que os vestidos vermelhos que as celebs usam sempre são tão caidinhos. Poxa, é uma cor tão viva, tão linda, que não dá pra entender. Juro.


Tamar Braxton também escolheu usar vermelho (Michael Costelloe uma cinta do Dr. Rey, e vale o mesmo comentário que fiz acima. Vestido vermelho pode ser um escândalo de lindo se você quiser, então PAAAAREM de escolher os modelos mais básicos só porque a cor é chamativa. Que coisa, estressei! Na próxima coleção da Cyntia Fontanella vocês vão entender minha indignação. E no post que farei sobre o desfile de Elie Saab também (vestidos vermelhos absurdamente lindos).


A última dama de vermelho do post é Colbie Caillat, que eu nunca reparei antes que tem um rosto de girafa ou algo do tipo. O vestido dela (Ezra Santos) não é simples como os outros (pelo menos um), mas o problema é que ficou UÓ porque engoliu o pescoço da cantora. Fora isso, muito melhor do que as demais aberrações da noite, mesmo com esse coquinho falido e sem graça que até eu sei fazer em casa. Gostei do decote diferente e assimétrico com aplicações.


HAHAHA, sei lá do vestido, mas o que é o cabelo de Cara Quici, gente? Tadinha! Quer dizer, tadinha não, né, que se tem dinheiro pra ir ao Grammy é porque tem dinheiro pra pagar um cabeleireiro melhorzinho!


Ciara foi de Pucci cintilante e achei que estava uma grávida bem elegante. Não chega a ser uma Olivia Wilde da vida, mas não fez feio, não!


Chrissy Teigen também escolheu um bordadão do busto aos pés e eu, louca que sou por muito brilho, nem posso criticar! Gostei do vestido, até já usei um parecido da Cyntia Fontanella, só que rosa! O dela era Joanna Johanssen.


Já o Naeem Kahn bordado de Amber Rose eu achei bem chinfrim, parece um daqueles vestidos de aluguel de costureira que não se importa muito com isso, prefere fazer só reparos menores mesmo. Talvez porque não vestiu bem nela ou porque faltaram os acessórios certos; não sei dizer, só sei que não gostei!


Alicia Keys escolheu um Armani simplesmente errado. Inteiro errado. O decote aberto demais não valorizou e o quadril foi valorizado até demais (assim como o cocuruto com esse penteado horrível). 


Também de azul, Bonnie McKee escolheu um modelo básico Memeka by Gustavo Cadile que estava meio amassadinho. Mas, fala a verdade, com tanta aberração circulando por lá ela até que estava bem aceitável (embora estivesse a cara da Mística, do Universo Marvel).


Anna Faris optou pela simplicidade desse Fitriani azul marinho e mandou bem. Não sei se é essa multidão de gente mal vestida, mas confiei muito no "menos é mais" dessa escolha.


Anna Kendrick conseguiu fazer o Azzaro estruturado funcionar bem em seu corpo e, com as combinações de make, cabelo e acessórios, construiu um look bem bacana, comparado aos demais!


Zendaya foi de Emanuel Ungaro e, assim, eu gostei. De verdade, achei a saia linda (pra falar a verdade, apaixonei pela saia, já até salvei na pastinha de inspirações)  e adorei a combinação com a camisa preta transparente e cinto grosso na cintura. Lindo mesmo, super usaria. Só que JAMAIS em um red carpet, né? Dress code pra que nessa vida de celebridade? Besteira!


O Michael Costello de couro nude que a Skylar Grey usou pode até ter ficado bonito no corpo dela, mas não me convenceu, não. Quem sabe em outra cor, não nessa coisa de cortina de banheiro que ficou... Sei lá!


Louise Roe foi outra que se vestiu pra baladinha. Chateada com esse povo que tem oportunidades mil pra usar super vestidos e não aproveitam!


E Sara Bareilles... Bom, Sara Bareilles tem 34 anos e usou o vestido Blumarine de uma menina de quinze, exceto pela cauda desproporcional. Mesmo assim, eu simpatizo com ela, então ganhou uns pontinhos de graça, mas só por isso.


por fim, Kacey Musgraves começou a noite com um Armani privé que não seria tão ruim se não estivesse faltando comprimento aí. E também acho que ultrapassou a linha aceitável do apagado no corpo. Tanto é que, na minha concepção, ela estava muito mais bonita com o vestido curtinho e cheio de firulas que usou depois.



Resumindo: Só morri de amores por Taylor Swift, mais uma vez. Katy Perry estava uma graça. E, de resto, bastante gente mais ou menos e MUITA gente avacalhando geral!
Bises, bises!