segunda-feira, 25 de março de 2013

SPFW - Samuel Cirnansck

Analisem bem as imagens desse desfile. Como tudo começa com vestidos de shape super retinho e cores claras, como botões fechados de flores. Aos poucos, os vestidos vão se abrindo e apresentando um porte mais amplo, bem como cores mais vibrantes e intensas, assim como as flores quando desabrocham. Por fim, volta a forma mais justa e serena, no tom dourado envelhecido, simbolizando a morte da flor. Esse é o enredo da inspiração de Samuel Cirnansck. 
Tudo tem a ver com flores, tanto as formas quanto as cores, detalhes, babados, bordados, etc. Olha só:









Fotos: FFW

A ideia é muito boa, não? Quase como se ele contasse a história de uma flor!
Bises, bises!

SPFW - Juliana Jabour

Em duas palavras, o desfile de Juliana Jabour foi minimalista moderno. As duas coisas se misturaram graças ao shape mais reto e alongado dado às roupas, super elegante, associado a estampas como grafismos e tie dye. Juliana não apresentou um tema especifico, mas sim uma releitura da década de 90 e uma mulher forte e decidida. 
Na cartela de cores, além do branco e preto, um pouco de metálico e o azul imitando jeans que, de perto, é todo furadinho. Super verão mesmo!










Fotos: FFW

Juliana Jabour amadurecendo sua marca!
Bises, bises!

SPFW - R. Rosner

Para explicar a inspiração de Rodrigo Rosner, mais fácil usar suas próprias palavras, ditas em entrevista à FFW: “A gente vai falar da desconstrução do mito amoroso através da figura das princesas; vamos falar de sofrimento, tristeza, insatisfação, desejo não correspondido – é uma coleção melancólica”. Mais ainda: “Construí pequenas fábulas, ou aproveitei as que já existiam, ou peguei histórias da vida real, e cada vestido tem uma inspiração em uma princesa. Daí isso se reflete em um bordado, uma forma, ou na estrutura, na cor”.
O resultado final de uma coleção baseada em princesas - algumas existentes nos contos, como Cinderela, outras do imaginário do estilista - foi um desfile super dramático, com looks fortes e imponentes, muito exuberantes. A cartela de cores foi básica, mas chique: Do off-white ao preto, passando pelo vermelho e pelo rosa e cinza claro. 









Fotos: FFW

Digno? Quero saber o que vocês acharam! Eu, como adoro um drama, achei ótimo!
Bises, bises!

SPFW - Têca por Helô Rocha

Muito romantismo no desfile de Helô Rocha, a começar pela música sendo cantada ao vivo pela irmã da estilista, Roberta Sá. Helô se inspirou nas porcelanas antigas, mais especificamente nos azulejos de Portugal. Até mesmo as bolsas vieram com estilo de azulejo para a passarela. 
Apesar de contar com blazers e shorts em seu desfile, os destaques principais da marca foram os vestidos longos bem esvoaçantes, ao melhor estilo girlie possível. A cintura bem marcada  com cintos mais rústicos ou metalizados também foi um ponto marcante da coleção.  Trabalho riquíssimo de bordados em arabescos, tecidos muito fluidos e shapes super comportados. Esse é o verão de Têca por Helô Rocha.











Fotos: FFW

Eu achei lindo, lindo, lindo! Esse último conjunto cropped preto queria estar usando hoje já! 
Um dos desfiles com mais peças-desejo do SPFW!
Bises, bises!

SPFW - Osklen

É perceptível e bastante óbvio, mas a inspiração de Oskar Metsavaht para essa coleção da Osklen foram as pedras preciosas do Brasil, o que ficou presente não só nas estampas e desenhos, como também nas formas das roupas e na transparência presente em alguns looks. As cores também foram bastante variadas.
A proposta da marca - ora estampada, ora monocromática - é bem leve, como sempre, apesar de ter alguns looks em couro no meio da seda e da organza. De qualquer forma, dá pra chamar de minimalista!


























Fotos: Elle

E aí, o que acharam?
Super tropical e a cara do Brasil, não dá pra negar!
Bises, bises!